As aventuras dos suplentes

Sem mandato e muitas vezes sem dinheiro, suplentes passam por dificuldades na luta para ver a PEC aprovada em Brasília

O que um ser humano é capaz de fazer por um sonho? Encarar eventuais dificuldades, superar problemas financeiros e enfrentar o perigo nas estradas, por exemplo, são algumas atitudes que estão no rol das barreiras a serem ultrapassadas por um grupo de pessoas de todo o País que corre atrás de um desejo: se tornar vereador. Os protagonistas das “aventuras” pelo Brasil são os suplentes que sonham em ver aprovada a Proposta de Emenda Constitucional 336/09, a chamada PEC dos Vereadores.

Desde que começou a campanha dos suplentes para o aumento no número de vereadores nos municípios, centenas de “não eleitos” têm feito das tripas coração para ir a Brasília fazer pressão no Congresso para verem sua PEC votada e aprovada – como aconteceu quarta passada (9). Fatores importantes – como falta de dinheiro para a viagem, por exemplo –, vêm transformando a missão dos suplentes em verdadeiras aventuras, com direito a cotas para realizar as viagens, presença em hotéis precários e até mesmo falta do que comer.

Um exemplo: na expectativa da votação da PEC, duas semanas atrás, três ônibus cheios saíram de Pernambuco em direção a Brasília com suplentes de diversos municípios. A grande maioria dos cerca de 120 postulantes às vagas que foram à Capital Federal ficaram hospedados em alojamentos cedidos pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura. “O que acontece é muito injusto. Enquanto os vereadores eleitos vão para Brasília utilizando de dinheiro público, os suplentes se sacrificam e cotizam entre si para conseguir dinheiro”, diz o coordenador em Pernambuco da Frente Legislativa Brasileira – entidade que defende a emenda –, José Carlos Guerra.

O cenário é repetido nos demais Estados brasileiros. Suplentes do Oiapoque ao Chuí juntam as economias, fazem cotas, recebem ajuda daqueles que não podem viajar e fazem verdadeiras caravanas que, dependendo da origem, levam dias para chegar até Brasília. Participantes das aventuras relatam situações de extremo perigo. “Já aconteceu de um ônibus ser assaltado e levarem todo o pouco dinheiro que os suplentes tinham”, relata o ex-vereador e advogado dos suplentes, Clóvis Corrêa.

As aventuras e sacrifícios dos suplentes não param por aí. Um dos que lutam pela aprovação da PEC relatou um caso dramático que presenciou em Brasília. “Um suplente estava hospedado na casa de um amigo e há praticamente dois dias não comia. Sem dinheiro, tinha vergonha de expor para a pessoa que o hospedava sua situação. É uma situação muito complicada”.

Fonte: Jornal do Commercio

8 comments

  1. DIOGO LOPES

    Suplentes estamos chegando na reta final, torço por cada um de vcs. Tenho certeza que será aprovado e todos vcs serão sim vereadores, pois independente das pessoas contra ou a favor, vcs receberam votos e portanto é mais do que justo vcs receberem a vaga, se a polemica esta desde 2004, vcs não tem culpa que só resolveram agora..PORTANTO A HORA É ESSA…..RUMO A VITÓRIA…

    PEC DOS VEREADORES APROVAÇÃO JÁ
    PEC DOS VEREADORES APROVAÇÃO JÁ
    PEC DOS VEREADORES APROVAÇÃO JÁ
    PEC DOS VEREADORES APROVAÇÃO JÁ
    PEC DOS VEREADORES APROVAÇÃO JÁ
    PEC DOS VEREADORES APROVAÇÃO JÁ
    PEC DOS VEREADORES APROVAÇÃO JÁ
    PEC DOS VEREADORES APROVAÇÃO JÁ
    PEC DOS VEREADORES APROVAÇÃO JÁ
    PEC DOS VEREADORES APROVAÇÃO JÁ
    PEC DOS VEREADORES APROVAÇÃO JÁ
    PEC DOS VEREADORES APROVAÇÃO JÁ

  2. marcelo sp

    A todos suplentes do Brasil o relator e ministro Jose Delgado decidiu-se que a alteraçao do numero de vereadores por Emenda Constitucional tem aplicaçao imediata, nao se sujeitando ao prazo de um anoprevisto no artigo 16 da Constituiçao federal.
    ( confira vcs na reportagem no google)
    Parabens nobres vereadores do Brasil chega de só a classe 6 duzias de burguese mandar no Brasil.

    Pec Já……………………

  3. marcelo sp

    marcelo sp

    15/09/2009 • 3:11 pm
    A todos vcs suplentes a vereadores o TSE com seu nobre relator ministro Jose Delgado decidiu que a alteraçao do numero de vereadores por Emenda Constitucional tem aplicaçao imediata, nao se sujeitando ao prazo de um ano previsto no artigo 16 da Constituiçao Federal.
    ( Confira vcs na propria reportagem no google)

    Pec Já..chega de 6 duzias de burgueses mandar no Brasil……..

  4. jailson

    jailson

    15/09/2009 • 6:33 pm
    Segunda-feira, 14 de Setembro de 2009
    Caso a PEC seja aprovada em 2º turno a posse dos vereadores será imediata…
    Do blog de Fábio Persi:
    O relator da PEC dos vereadores deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) esteve reunido ontem (13/09) na cidade de Cajamar-SP, onde debateu a importância da aprovação da PEC 336 de 2009 e convocou todos os suplentes de vereador do Brasil para estarem em Brasília para à votação final da matéria, que garante posse imediata aos 7.343 novos vereadores.

    Segundo o deputado Arnaldo Faria de Sá, à votação do 2º turno da PEC dos vereadores, deverá ocorrer no dia 23/09 (quarta-feira).

    O deputado petebista disse que, não tem STF, não tem TSE, não tem OAB, nada e ninguém iria impedir posse dos futuros vereadores.

    A PEC dos vereadores já passou várias vezes pela CCJ do Senado Federal e Comissão especial e CCJ da Câmara dos Deputados, para analisar sua constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa.

    A PEC dos Vereadores, se aprovada, deverá entrar em vigor, imediatamente, no dia de sua promulgação. Havendo a aprovação da referida PEC a sua promulgação é obrigatória e deve ser de imediato.

    A entrada em vigor da mencionada PEC determina que, imediatamente, seja aberta a fase de cálculos eleitorais, definição dos eleitos, participação de cada partido, diplomação e posse.
    Art. 3.º – Esta Emenda Constitucional entra em vigor na data de sua promulgação, produzindo efeitos:

    I – o disposto no art. 1.º, a partir do processo eleitoral de 2008; e
    II – o disposto no art. 2.º, a partir de 1.º de janeiro do ano subseqüente ao da promulgação desta emenda.”
    Postado por João Maria de Oliveira às Segunda-feira, Setembro 14, 2009

  5. marcelo

    marcelo

    15/09/2009 • 3:11 pm
    A todos vcs suplentes a vereadores o TSE com seu nobre relator ministro Jose Delgado decidiu que a alteraçao do numero de vereadores por Emenda Constitucional tem aplicaçao imediata, nao se sujeitando ao prazo de um ano previsto no artigo 16 da Constituiçao Federal.
    ( Confira vcs na propria reportagem no google)

    marcelo sp

  6. jailson

    jailson

    15/09/2009 • 6:33 pm
    Segunda-feira, 14 de Setembro de 2009
    Caso a PEC seja aprovada em 2º turno a posse dos vereadores será imediata…
    Do blog de Fábio Persi:
    O relator da PEC dos vereadores deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) esteve reunido ontem (13/09) na cidade de Cajamar-SP, onde debateu a importância da aprovação da PEC 336 de 2009 e convocou todos os suplentes de vereador do Brasil para estarem em Brasília para à votação final da matéria, que garante posse imediata aos 7.343 novos vereadores.

    Segundo o deputado Arnaldo Faria de Sá, à votação do 2º turno da PEC dos vereadores, deverá ocorrer no dia 23/09 (quarta-feira).

    O deputado petebista disse que, não tem STF, não tem TSE, não tem OAB, nada e ninguém iria impedir posse dos futuros vereadores.

    A PEC dos vereadores já passou várias vezes pela CCJ do Senado Federal e Comissão especial e CCJ da Câmara dos Deputados, para analisar sua constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa.

    A PEC dos Vereadores, se aprovada, deverá entrar em vigor, imediatamente, no dia de sua promulgação. Havendo a aprovação da referida PEC a sua promulgação é obrigatória e deve ser de imediato.

    A entrada em vigor da mencionada PEC determina que, imediatamente, seja aberta a fase de cálculos eleitorais, definição dos eleitos, participação de cada partido, diplomação e posse.
    Art. 3.º – Esta Emenda Constitucional entra em vigor na data de sua promulgação, produzindo efeitos:

    I – o disposto no art. 1.º, a partir do processo eleitoral de 2008; e
    II – o disposto no art. 2.º, a partir de 1.º de janeiro do ano subseqüente ao da promulgação desta emenda.”
    Postado por João Maria de Oliveira às Segunda-feira, Setembro 14, 2009

    pec já………………………………………………

  7. JOSÉ BONFIM

    E o salário dos servidores das Câmaras Municipais? Será que os servidores é que vão pagar a conta da “adequação” do orçamento à nova realidade, já que o duodécimo será reduzido?

  8. Vadinho Serra

    JUDICIÁRIO QUER FECHAR O CONGRESSO NACIONAL.

    As ameaças da OAB de entrar com uma ADIN junto ao STF para barrar a PEC dos Vereadores, e até a manifestação pública sobre a PEC proferidas por ministros tanto do TSE quanto do STF, deixa clara a intenção de DESMORALIZAR O CONGRESSO NACIONAL.
    O JUDICIÁRIO QUER FECHAR O CONGRESSO NACIONAL.

    Em 2004 O JUDICIÁRIO ERROU ao cortar subitamente vagas nas câmaras municipais desrespeitando a representatividade do povo brasileiro. Já fora debatido exaustivamente que não se pode aceitar que uma cidade com 900 habitantes tenha os mesmos 9 vereadores de uma cidade de 40.000 habitantes.

    Por quê o TSE, quando da sua resolução em 2004, não diminuiu também os repasses às câmaras municipais? Não foi feito isto. DESDE ENTÃO VEM SOBRANDO MUITO DINHEIRO NAS CÂMARAS MUNICIPAIS DE TODO O PAÍS, PROPICIANDO E INSTIGANDO A CORRUPÇÃO NO LEGISLATIVO. E é por esta razão também que meia-dúzia de vereadores em exercício são contra a PEC, pois estão fazendo mau uso do dinheiro público sem se preocuparem em serem fiscalizados, pois com a injusta resolução do TSE, a fiscalização também diminuiu.

    O QUE VAI HAVER NÃO É AUMENTO DE VEREADORES E SIM RECOMPOSIÇÃO DAS CÂMARAS MUNICIPAIS. RECOMPOSIÇÃO!

    O QUE VAI HAVER NÃO É AUMENTO DE DESPESAS. É CONTENÇÃO DELAS. É ECONOMIA DE R$ 6 BILHÕES/ano.

    O JUDICIÁRIO ESTÁ QUERENDO DESMORALIZAR O CONGRESSO NACIONAL.

    A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que trata da RECOMPOSIÇÃO das câmaras municipais e da diminuição dos repasses as mesmas, passou por comissões especiais e de justiça tanto no Senado quanto na Câmara, e fora votada pela sua constitucionalidade.
    O texto da PEC está claro, é retroativo às eleições de 2008. E ESTA RETROATIVIDADE TEM O AVAL DAS COMISSÕES DE JUSTIÇA DO CONGRESSO NACIONAL.

    NÃO SE PODE DEIXAR MAIS UMA VEZ QUE O JUDICIÁRIO QUEIRA EXTINGUIR O CONGRESSO NACIONAL, NÃO ACATANDO O QUE LEGISLAM.

    Por isto, suplentes de todo o Brasil, não se acanhem, não se deixem contaminar por matérias manipuladas ou por autoridades que só querem aparecer e para isto ocupam a mídia para falarem asneiras sem dimensões. A vitória é certa. A vitória da democracia e do respeito a nossa Constituição está mais próxima do que nunca.

    Mais de 90% dos deputados votaram a favor da PEC no primeiro turno. E não será diferente no segundo turno. Obrigado a estes.

    E só mais uma vez ressaltando: O JUDICIÁRIO CORTOU AS VAGAS DE VEREADORES, CORTANDO ASSIM TAMBÉM MAIOR FISCALIZAÇÃO, MAS NÃO CORTOU AS DESPESAS. DESDE ENTÃO VEM SOBRANDO DINHEIRO NAS CÂMARAS, PROPICIANDO E INSTIGANDO A CORRUPÇÃO NOS LEGISLATIVOS.

    A HORA DE SE CORRIGIR ESSE MEGA EQUIVOCO É AGORA COM A APROVAÇÃO, PROMULGAÇÃO E APLICAÇÃO IMEDIATA DA PEC DOS VEREADORES, QUE ALÉM DE RECOMPOR (RECOMPOR!) AS CÂMARAS MUNICIPAIS, VAI SE AUMENTAR A FISCALIZAÇÃO, A REPRESENTATIVIDADE PROPORCIONAL AS POPULAÇÕES DE CADA MUNICIPIO, E ACIMA DE TUDO: SE FARÁ UMA ECONOMIA DE 6 BILHÕES DE REAIS POR ANO NOS LEGISLATIVOS.

    A PEC DOS VEREADORES É LEGAL. É MORAL. É PRECISO.

    O nosso advogado é Jeová Deus. Quem é o deles?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *