Mais uma liminar contra a redução do duodécimo

PE

Mais uma liminar foi concedida contra a aplicação da redução dos percentuais que compõem o limite estatuído no artigo 29-A, da Constituição federal – redução trazida pela EC n° 58/09 . Desta vez, a favor da Câmara Municipal de Abreu e Lima.

Os fundamentos foram os mesmos apontandos nas demais liminares concedidas:

Os repasses efetivados pelo impetrado à impetrante, referentes ao ano em curso, devem ter por base o estabelecido na Lei de Diretrizes Orçamentárias e na Lei Orçamentária Anual de 2009, elaboradas e aprovadas à luz do então vigente art. 29-A da Constituição Federal. Tais dispositivos foram aprovados anteriormente à modificação do indigitado dispositivo constitucional pela EC 58/2009, que reduziu o repasse do duodécimo das Câmaras Municipais, de 8% (oito por cento) para 7% (sete por cento), nos municípios com população de até 100.000 (cem mil) habitantes, com vigência a partir de 1° de janeiro de 2010.

Sabe-se que as leis orçamentárias – Lei de Diretrizes Orçamentária e Lei Orçamentária Anual – têm com postulado fundamental a previsão de receitas e despesas de um exercício financeiro para ser aplicado no exercício seguinte.

As receitas percebidas e as despesas efetivadas no ano seguinte pelos entes destinatários de tais normas reger-se-ão, portanto, pelos percentuais estabelecidos pelas leis orçamentárias do exercício anterior, ano base.

A Lei de Diretrizes Orçamentária e a Lei do Orçamento Anual foram elaboradas e aprovadas à luz do então vigente art. 29-A da Constituição Federal, antes da alteração do dispositivo pela EC 58/2009, que reduziu o percentual dos repasses do duodécimo para as Câmaras Municipais.

Assim, o Município deve continuar fazendo os repasses do duodécimo no exercício de 2010 para a Câmara impetrante no percentual de 8% (oito por cento), aplicado sobre o orçamento anteriormente aprovado, elaborado e sancionado pela LDO/2009 e LOA/2009.

A redução para 7% (sete por cento), instituída pela EC 58/2009, só deve incidir sobre o orçamento de 2010, a ser elaborado e aprovado pelas leis orçamentárias de 2010, para viger em 2011.

Acesse aqui o Mandato de Segurança na íntegra.

4 comments

  1. Fernanda

    Faço assessoria para uma Câmara Municipal no Estado de Goiás.
    Gostaria de,se possível, receber cópia de algum destes mandados de segurança que obtiveram a liminar, para poder ingressar em juízo aqui também em meu Município.
    Agradeço desde já a colaboração de algum de meus colegas.
    Email: advocatus_2010@hotmail.com
    Grata,Fernanda

  2. MÁRCIO BELCHIOR

    O Tribunal de Contas do Estado, em resposta a consulta formulada pelo Município de Abreu e Lima, entendeu que a EC 58/2009 deveria ser aplicada já para o exercício orçamentário de 2010. A decisão do Tribunal de Contas foi baseada apenas no ofício encaminhado a Prefeitura. O predito ofício não trouxe nenhuma tese e/ou aprofundamento na questão da redução do duodécimo por força da Emenda Constitucional 58/2009. E mais, o Tribunal de Contas é apenas um órgão consultivo e não tem força jurisdicional. Cabe ao Judiciário decidir sobre a aplicação ou não da Emenda Constitucional 58/2009 as LDO e LOA elaboradas e aprovadas em 2009.
    A Juíza da Comarca de Abreu e Lima concedeu liminar em favor da Câmara Municipal de Abreu e Lima garantindo o repasse do duodécimo do exercício de 2010 no percentual de 8% (oito por cento), previsto no art. 29-A que fora instituído sob a égide da Emenda Constitucional 25/2000.
    E mais, o nosso Judiciário vem cada vez mais consolidando o referido posicionamento. Inclusive, foi proferida, na semana passada, a primeira sentença de mérito favorável às Câmaras do Estado de Pernambuco.

    OLIVEIRA LIMA & BELCHIOR ADVOGADOS ASSOCIADOS S/C
    Fone: 97340048 / 3221-9602

  3. Pingback: Vereadores.net » ECn° 58 X liminares: sonho ou pesadelo?

  4. Bruce

    O Tribunal de Contas do Estado, em resposta a consulta formulada pelo Município de Abreu e Lima, entendeu que a EC 58/2009 deveria ser aplicada já para o exercício orçamentário de 2010. A decisão do Tribunal de Contas foi baseada apenas no ofício encaminhado a Prefeitura. O predito ofício não trouxe nenhuma tese e/ou aprofundamento na questão da redução do duodécimo por força da Emenda Constitucional 58/2009. E mais, o Tribunal de Contas é apenas um órgão consultivo e não tem força jurisdicional. Cabe ao Judiciário decidir sobre a aplicação ou não da Emenda Constitucional 58/2009 as LDO e LOA elaboradas e aprovadas em 2009.
    A Juíza da Comarca de Abreu e Lima concedeu liminar em favor da Câmara Municipal de Abreu e Lima garantindo o repasse do duodécimo do exercício de 2010 no percentual de 8% (oito por cento), previsto no art. 29-A que fora instituído sob a égide da Emenda Constitucional 25/2000.
    E mais, o nosso Judiciário vem cada vez mais consolidando o referido posicionamento. Inclusive, foi proferida, na semana passada, a primeira sentença de mérito favorável às Câmaras do Estado de Pernambuco.OLIVEIRA LIMA & BELCHIOR ADVOGADOS ASSOCIADOS S/C
    Fone: 97340048 / 3221-9602

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *